O Fim do Mundo pelo et(h)eriano Rui Sousa

Fãs dos filmes catástrofe, agarrem-se às vossas cadeiras e entrem nesta aventura alucinante contra o tempo, enquanto nos preparamos para o impacto de um asteroide de grandes dimensões contra o nosso planeta. E o pior é que não temos o Bruce Willis para nos safar.
Esta referência vem a propósito do blockbuster “Armageddon” com um cenário apocalíptico semelhante, mas sem conspirações governamentais que estão bem presentes nesta série da netflix.
Tudo começa quando um estudante do M.I.T desempenhado pelo jovem actor Charlie Rowe, faz uma descoberta, que partilha com um bilionário da tecnologia interpretado por Santiago Cabrera (que participou no último filme da saga “Transformers”, na série “Big Little Lies” e “The Mindy Project” para referir alguns exemplos): Dentro de 6 meses, um asteróide vai colidir com a Terra causando o exterminio global.
Enquanto tentam pensar numa maneira de impedir esta catástrofe, resolvem alertar algumas pessoas dentro do governo para tentarem trabalhar em conjunto. Mal sabiam eles que isso iria ser o início de uma batalha com suspeitas, traições, conspirações e lutas pelo poder.
Mesmo assim vão juntando alguns aliados nesta caminhada, tal como a secretária de imprensa do pentágono, a actriz Jennifer Finnigan (da série “Tyrant” – recomendo) e o secretário adjunto da Defesa interpretado por Ian Anthony Dale (que costuma aparecer na série “Hawai Força Especial” excelente série de acção).
Com o tempo contra nós a hipótese de mandar uns mísseis para rebentar com o asteróide está fora de questão, pois isso iria agravar o problema ao produzir vários fragmentos que iriam resultar em múltiplos impactos. Por isso, há que pensar criativamente tentando alterar a sua trajectória.
Cada episódio é mais um obstáculo no que deveria ser um caminho fácil no sentido em que é do interesse de todos que este problema seja resolvido o mais rapidamente possível.
E como se não bastasse tentar desviar um objecto de grandes dimensões, ainda têm que conceber um plano “B” caso o desastre seja inevitável.
O ritmo é bom, temos situações de “suspense” de episódio para episódio, o que nos leva a assim que terminamos um, queiramos ver logo o seguinte.
Os fãs deste género de histórias irão certamente gostar e mesmo que não seja um tema do vosso agrado, esta história bem conseguida irá perder a vossa atenção, sem dúvida.
E se precisarem de mais um motivo para ver esta série, o produtor executivo é um tal de Peter M. Lenkov, responsável por êxitos televisivos como: Hawai Força Especial, MacGyver (o remake), CSI Nova Iorque e 24, para referir alguns.
Vejam esta empolgante história, antes que o Mundo acabe.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s